Evolução das plataformas streaming 2020 | Destaques do ano

Streaming TV 2020

O mercado das telecomunicações sofreu muitas alterações ao longo deste ano: impacto da Covid-19 nas necessidades dos usuários e das operadoras, aumento da insatisfação dos usuários no ápice da pandemia e, por último, a transformação no mercado da distribuição e comercialização do serviço de TV por assinatura através de plataformas streaming e IPTV. Acompanhe aqui tudo o que aconteceu no ano!


Assinatura Amazon Prime Vídeo
Baixe grátis Amazon Prime Video! Veja os melhores filmes e programas de TV!
Baixar Agora

Impacto da Covid-19 nas Telecomunicações

Sem dúvida os impactos da Covid-19 foram sentidos não só no setor da saúde e da cultura, também afetou substancialmente o setor das telecomunicações, envolvendo internet, telefonia e TV por assinatura.

Neste cenário, onde tais serviços foram considerados, ainda em março, como “Serviço público e atividades essenciais” no Decreto Federal nº 10.282/20, foi visto que o brasileiro precisava estar ainda mais conectado que de costume para ter acesso à internet de alta velocidade enquanto fazia homeoffice. Por outro lado, o mercado de entretenimento (streaming de séries e filmes, IPTV, streaming esportivos etc.) também cresceu, de forma a suprir as horas de tédio que muitos brasileiros tiveram que passar estando confinados em casa.

Na semana de 5 a 11 de abril, justo no isolamento social, o brasileiro assistiu diariamente cerca de oito horas de conteúdo streaming e televisivo, isto é, uma hora e vinte minutos a mais do que a primeira semana de março

Fonte Pesquisa Kantar Thermometer

Relatório Anatel | Evolução das reclamações ao longo da pandemia

Com mais usuários acessando à conexão com as redes de telecomunicações, especialmente a internet banda larga, aumentaram também as reclamações contra operadoras no ápice da pandemia. Veja no gráfico a evolução das reclamações registradas na Anatel desde janeiro até novembro deste ano.

Fonte: Anatel


Como pode ser visto, o aumento das reclamações foi significativo entre os meses de março e julho, onde mais brasileiros tiveram que acolher as medidas preventivas de isolamento e distanciamento contra o coronavírus. Nesse período, operadoras e a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) tiveram que estabelecer uma série de medidas para garantir o acesso à internet de qualidade. Algumas das medidas foram a liberação gradativa da velocidade da internet fixa e móvel, descontos, bônus para clientes, flexibilização nos casos de inadimplência dos usuários em áreas de difícil deslocamento e, por último, liberação de canais lineares para clientes da operadora.

Veja também quais foram as principais medidas das operadoras ao longo da pandemia:

No global, foi visto uma leve queda das reclamações contra operadoras, comparando os dados de 2019 e 2020. O serviço com maior queda foi o de TV por Assinatura, com uma redução porcentual anual de 29,35%. Mas, este número explica que os usuários estão mais satisfeitos com os serviços de TV prestados pelas operadoras? Para responder esta pergunta é necessário olhar para os dados de contratos ativos, visto que com menos clientes, o número de reclamações logicamente é reduzido.

Nesse sentido, podemos dizer, segundo dados da Agência Nacional de Telecomunicações, que a TV por assinatura foi o serviço com mais queda de clientes entre 2019 e 2020, totalizando 6,67% de clientes menos entre outubro do ano passado e outubro deste ano.

Este fato é explicado por vários motivos e, sabendo disso, vamos organizar os destaques que impactaram a disponibilização da TV para clientes brasileiros.

Novas regras para comercializar serviços streaming e IPTV

5g

Em setembro deste ano, o Conselho Diretor da Anatel, em reunião extraordinária, decidiu colocar ponto final na novela entre programadoras e operadoras. Depois de ter recebido as denúncias da Claro contra a Fox, a agência reguladora definiu que serviços de streaming que possuem canais lineares não são enquadradados na lei da TV paga (SeAC). Desta forma, este tipo de serviço não seria regulado pela agência. Na realidade, se as plataformas streaming fossem consideradas como TV paga tradicional, estes serviços sofreriam maior carga tributária, além de aumentar os preços para o consumidor e sufocar o crescimento das startups.

Antes dessa comunicação, em junho, a própria agência havia aceitado a denúncia da operadora Claro e proibiu a Fox de comercializar os canais pela internet, embora essa medida tenha sido suspensa pela Justiça. Já em julho, a agência revogou a cautelar que proibia a venda do Fox+ diretamente ao cliente. Entretanto, a emissora de televisão decidiu abandonar a prestação do Fox+ em toda América Latina por uma questão estratégica: Disney Plus chegaria ao Brasil em novembro.

Nesse cenário e com a nova definição, as operadoras se prepararam para lançar suas próprias TVs via streaming.

Saiba mais sobre as plataformas de streaming das operadoras:
cine series

IPTV grátis

O serviço de IPTV grátis funciona através de uma rede privada e direta entre a operadora que oferece os canais e o usuário. Desta forma, o cliente pode receber os canais sem ter necessariamente conexão com a internet. Os canais são distribuídos on demand e a operadora reserva parte da sua banda larga para a IPTV.

Este tipo de serviço teve um crescimento muito grande ao longo deste ano, onde usuários tinham que estar mais conectados. Também foi interessante ver como startups nacionais, como a Guigo TV conseguiram aumentar sua presença no mercado.

Experimente a Guigo TV Grátis por 7 dias e ganhe R$ 10,00 de crédito com o Cupom de desconto: SELECTRA
Experimentar Grátis!

Algumas plataformas de IPTV grátis são a NetMovies e a Plex TV. Oferecendo canais lineares, séries e filmes de forma gratuita, estas plataformas são cada vez mais utilizadas. Embora tenham serviço gratuito, o IPTV Player é mantido por anúncios, que podem ser eliminados com a contratação de planos premium.

Como conclusão, 2020 foi um ano que passará para os livros de história, e que fez com que os brasileiros mudássemos muitos hábitos de consumo, incluindo, neste caso, os serviços streaming. Seguiremos acompanhando o mercado para ver o que acontece em 2021.

Atualizado em