Futurecom - Oi mostra suas soluções em 5G

mão azul vários ícones telecomunicações

Encontro em São Paulo dos líderes do setor das telecomunicações na feira Futurecom 2019 revelou o estado da implantação do 5G no país. A operadora Oi, que atualmente quer continuar apostando pelo segmento móvel, destacou seu interesse pela compra de frequências de 5G e 700 MHz. Saiba aqui como vai ser a estratégia da teleoperadora para ano que vem.



Futurecom 2019 - transformação digital no setor das telecomunicações

Reconhecido como o maior evento de transformação digital da América Latina, o Futurecom, reuniu na sua 21ª edição os líderes no setor das telecomunicações, como a Netflix, Huawei, Qualcomm, IBM, e as quatro grandes operadoras do país: Vivo, Claro, Tim e Oi.

Ao longo dos quatro dias do evento (28, 29, 30 e 31 de outubro de 2019), os participantes debateram sobre as novas tecnologias do setor e, tanto expositores quanto patrocinadores, fizeram demostrações sobre hiperconectividade e compartilharam conhecimento sobre tecnologia e telecomunicações para vários segmentos da economia.

Um dos principais temas abordados foi justamente a conectividade de redes, principalmente a tecnologia 5G, que tem dominado as palestras sobre telecomunicações nos últimos tempos.

5G no Brasil

No Futurecom foi relevado que sim, o 5G vai se tornar o tipo de conectividade mais importante do país, embora vai demorar um pouco para que esteja disponível completamente.

A conexão 5G no Brasil promete revolucionar a forma com a qual compartilhamos informações com os sistemas ao nosso redor. Por isso, a aplicação da Internet das Coisas nas cidades inteligentes, carros autônomos, telemedicina, sistemas de ensino, vai atingir, com essa nova tecnologia, um novo patamar.

Sabemos que o leilão de 5G não vai acontecer na primeira metade do ano que vem, e nada impediria que viesse a acontecer em 2021.
Rodrigo Abreu, COO da Oi.

Na palestra da Oi, o COO da operadora, Rodrigo Modesto de Abreu, falou sobre a situação atual do país e, concretamente da Oi. Na sua opinião o país ainda está em fase de recuperação do investimento feito no 4G e 4.5G, e, por isso, não vê uma necessidade urgente de tratar o tema para meados do ano que vem.

No entanto, o Chief Operating Officer evidenciou algumas estratégias da operadora para tratar o 5G.

Qual será a estratégia da Oi para tecnologia 5G?

A companhia reforçou a estratégia de implementação da conexão 5G na sua rede de fibra óptica (ou fibra ótica), que é a maior do país com mais de 376 mil quilômetros de extensão. Segundo as próprias palavras do executivo de operações da Oi "A fibra é o coração da estratégia da Oi e terá um papel essencial para a nova estratégia da operadora". Pensando nisso, o COO mostrou pleno interesse da operadora em adquirir frequências 5G e 700 MHz.

O principal objetivo da operadora durante a feira de telecomunicações Futurecom foi justamente mostrar as aplicações do 5G para o varejo, indústria gaming, reprodução de conteúdos digitais e em soluções IoT para as corporações.

As principais demostrações da Oi no Futurecom 2019 foram a criação de uma plataforma de videomonitoramento inteligente, voltada para a segurança preventiva em estabelecimentos públicos e privados, e também a disponibilização de uma experiência em Realidade Virtual 360 através do 5G. Ambas propostas de inovação criadas em parceria com a empresa chinesa Huawei.

Outra demonstração foi de um produto residencial, lançado em junho de 2019 e criado em parceria com a Elsys, para transformar uma TV convencional em Smart TV: o Oi Streaming Box.

Por último, houve uma demonstração da Oi com a Nokia aonde o público pôde ter uma experiência imersiva de game usando a tecnologia XGS-PON, com taxas de 10Gbps simétricos. Esta tecnologia faz com que, mesmo que a fibra óptica não esteja disponível, a ultravelocidade do 5G possibilite a mesma experiência da fibra.

Em síntese, as tecnologias de última geração e as formas de interagir com os sistemas ao nosso redor requerem novas soluções, combinando nelas originalidade, inovação e praticidade na sua utilização. A revolução tecnológica está cada vez mais perto de se tornar uma realidade inevitável e o objetivo das operadoras de telecomunicações, como a Oi, é justamente criar soluções capazes de acompanhar esse novo paradigma.

Atualizado em